segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Não, eu não gosto de futebol e vou bem assim, obrigado.

Eu não tenho time, eu não gosto de futebol. Você torce? Legal para você. Você gosta? Legal para você. Sabe que futebol também é uma ferramenta de controle para a massa? Que ÓTIMO para você. Significa que você pensa.

Me irrito com fanatismo, a ponto de um ser [não-humano, tenho certeza] dizer "Prefiro que o mengão ganhe do que passar pro Enem". Esse ai é retardado. Imagino como tenha saído a redação dele sobre Ética mo Enem ¬¬
Como uma prova de vestibular [por mais lamentável que seja admitir isso] pode ter a mesma importância, para uma pessoa que a estará fazendo, que um jogo [uma decisão de campeonato, seja o que for]? Só pode ser no Brasil mesmo; com essa população maravilhosa que acredita que ser nacionalista é torcer para a Seleção em Copa.

33 comentários:

Léo disse...

Meu Deus!



Comecei a ler o texto e pensei: Caraca, Gê ta louca ou achou a consciencia guardada na gaveta??



Ai continuei lendo e pensei: Caracaaaa!!! Gê ta mostrando uma lado radical que me assusta!



Ai quando ja tava quase terminando: Putz! Olha soh! Me colocou pra pensar!!!





Ai terminei de ler: Ah!!! Não foi a Gê...







Agora falando serio, eu sou do tipo de gente que gosta de futebol, alias, gosto de esporte. Acho bonito ver os amigos reunidos pra torcer juntos. Acho empolgante uma boa final de campeonato.

Esse jogo em especial eu realmente queria muito ver(não me odeie) mas perdi, mesmo assim, boa parte do primeiro tempo dele pq tava estudando pra faculdade, depois de terminar todos os meus trabalhos sai pra ver(pois é). Quero dizer, apesar de ser capaz de vibrar com o futebol não o coloco na frente das responsabilidades, legal esse... (desabafo???), mas o Brasil não é soh isso (não enquanto eu estiver aqui!!!)



Tenho que concordar que se esses seres, humanos ou não, dedicassem metade dessa empolgação e união pra ações em prol de melhorias gerais, seriamos imbativeis e muito mais felizes, mas não posso negar que vejo (Além de toda essa irresponsabilidade e descompromisso) um lado bonito nisso tudo, soh que ao mesmo tempo não posso deixar de compartilhar dessa indignação.





O ideal seria que toda essa festa fosse regada a responsabilidade e respeito.


Sobre a redação do torcedor, prefiro nem imaginar.

Elle Driver disse...

Hahahahahhahahha..

O problema, para mim, não é gostar de futebol - não, não te odeio por querer ver o jogo. O problema é o fanatismo que impede as pessoas de verem além disso. O problema é a cultura que existe no nosso país em relação a isso.
Quando eu falo para as pessoas que isso é o mesmo que "Pão e Circo" da Roma Antiga, elas quase me matam - quando entendem do que eu estou falando.
Quando as pessoas são amigas de verdade.. quem sabe. Mas o que meu pai mais tem é amigo de torcer. E o time faz gol e todo mundo se abraça suado e cheirando a bebida. E quando ele precisa de ajuda.. cri, cri..

Sim, foi um desabafo.

Obrigada pelo apoio!

Nikki disse...

Man, eis que no dia em que descubro q o Things I Shouldn't Say tb pertence á Beta - yay! -, descubro alguém que tambem nao tem time! /o/

Entao, eu concordo com tudo o que tudo disse, fanatismo de qualquer time - religioso, em relaçao à futebol ou qualquer outra coisa - é TUDO menos saudável.

E é por isso que ver que existe pessoas como tu, B, me deixam a little more hopeful *-*

disse...

Tipo que eu gosto de futebol (meu vascao querido). Gosto de outros esportes tambem (me amarro em tenis, serio). Mas nao sou fanatica. Nao faço loucuras. Eu so gosto e pronto.


P.S.: desculpa a falta de acentos ... eh td culpa do teclado.

Marazzo disse...

Georgia com pensamentos anarquistas em torno dos assuntos cotidianos!??

Senti-me apto a pintar o rosto, polir a 38 e ir às ruas festejar. Ao final do texto notei que esse blog ainda pertence a mais de um.

Visto isso:


Minha turma além de mulheres lindíssimas, abrigava torcedores fanáticos, muitos deles, velhos amigos. 3hrs (horário mínimo estipulado para deixar a sala) alguns se levantaram e rumaram ao Maraca.

O lance é que em duas horas de prova (início 13hrs) mal é possível passar das primeiras questões. Oq me leva a crer que os rapazes chutaram, ali, mais do que Rei Pelé em tempos de atividade. No entanto, muito provavelmente, não foram tão felizes quando a Lenda em termos de acerto.

O fato é que cagar pra uma prova de vestibular é estupidez independente do motivo. Seja um jogo do flamengo ou a oportunidade de fazer sexo grátis.
Se o sujeito é capaz de enxergar coerência em largar a prova pra tal, talvez esteja mesmo certo ao ir pro jogo.

ps: É campeão, porra!!!!!

Beatrix Kiddo! disse...

Puta merda. Eu deixo meu blog às moscas, Beta vem aqui, dá uma reagida, dá um puff of fresh air e ainda consegue deixar as pessoas motivadas a escrever. Confesso que tô com inveja. Mas não me importando muito porque nunca propus a ser séria em nada que eu faço e não é num BLOG que minha seriedade vai aflorar.

Eu entendo o pensamento da Beta, gosto do futebol não por eu ser controlada, mas pelo esporte e por torcer. Bem, vc sabe que não é só esse esporte que eu gosto.
Aliás, antes de eu ver a final, eu fui ver o basquete do flamengo arrebentar com o Pinheiros, ganhando de virada e com a arena vazia.

Ps1: É Hexa, porra!
Ps2: É Bicampeão! #flabasquete.

Pedro disse...

Tem que ser fanático meeeermo!!! aguem temq discordar aqui porra!!!

cabei a prova do enem e corri proo engenhão !!! nao consegui entrar mas fikei ali fora torcendo até fim no barzinho da tia!!!

Se o fanatismo tá nesse ponto, é pq pobre tem q ter alguma alegria durante o ano né?!

enfim, fodam-se os flamenguistas e enfiem o Penta naquele lugar na gaveta. =D

Elle Driver disse...

Claro Pedro, pobre precisa de alegria..
E daí se o dinheiro público está indo pro ralo? E daí os mensalões que ocorrem pelo Governo?
Afinal, no fim, o importa é cerveja, o futebol e as "mulé", certo?

Marazzo disse...

Correção: "ar mulé" *



=)

Ana P. disse...

Eu gosto de futebol pq é um motivo a mais pra eu ir pro bar.

Mas acho ridículo nego se bater, dar tiro, jogar pau na cabeça dos outros por causa disso.

Como diz minha amiga, isso é falta de problema sério na vida, tipo câncer no cu.

Abraços!

Arth disse...

O fanatismo nunca faz bem, não importa em qual situação, jamais se torna algo saudável.

Comparar a maneira como o futebol é realizado aqui no Brasil com a prática da Roma antiga é realmente uma boa analogia, porém o Brasil sofisticou um pouco a prática e não faz uso só desse "controle de massa", claro que é o mais funcional e o mais descarado, mas ainda assim não é o único.

Apesar disso tudo ainda consigo ver pelo menos um lado positivo para essa prática, estamos ao menos valorizando os esportes que são de muita importância pra uma sociedade que caminha cada vez mais pro sedentarismo. Claro que poderia ser valorizada de uma forma melhor, mas não podemos esperar que tudo seja perfeito...

O importante é, a pessoas que estão vendo através disso tudo, e que podem dar inicio a algo melhor.

Obs.: Também gosto de Futebol, e vibro, mas não é mais importante que minhas obrigações é uma distração somente. ^^

Desabafo bacana.
Deu início a vários comentários. =D

Pedro disse...

me desculpe, mas com ou sem fanatismo de futebol isso ia acontecer.

até pq em paises "desesnvovidos" aonde o fanatismo por futebol nem existe dessa forma, há roubo e corrupção.

esaa é a natureza humana

obs: correção "ar piranha"

Elle Driver disse...

A questão não é se existe o roubo ou a corrupção. Isso tem em todo lugar. Nos países desenvolvidos, eles podem não usar o fanatismo por futebol por não ter esse recurso, mas sempre tem outros, ora.

Valorizar os esportes seria todos os esportes que ocorrem no Brasil ter a mesma importância e atenção, tanto da imprensa quanto do governo.
O que não acontece. Só quando tem Pan, ou algo do tipo. Mas ai não conta.

Em uma coisa o Pedro está certo. É a natureza humana.. se importar mais com "ar piranha" e tanta outras coisas. Para que pensar em melhorias, né? Essa é mesma natureza humana que está no comando do país. Legal, não?

Beatrix Kiddo! disse...

Cara, países desenvolvidos tb têm essa fascinação com o futebol, sim. Pra começar com Alemanha e Inglaterra.
E corrupção existe em todo lugar.

Não necessariamente, o futebol vai estar conectado com corrupção ou controle de massas. É apenas um esporte.
No Brasil é que aconteceu desse jeito.

E aqui, o futebol atrapalha outros esportes de se destacarem. Até tentaram com o vôlei, mas já parece que caiu no esquecimento.
Mas, não deixa de ser um esporte e praticar esportes é sempre válido.

Léo disse...

Olha, corrupção e esporte deveriam ser coisas bem diferentes, mas atualmente a corrupção esta encravada em todos os lugares, quando digo todos, é todos mesmo.

E eu preciso vestir a camisa do meu pais, pq criticar o pobre coitado é mole, entender é que é dificil.
O futebol é a paixão nacional, isso é cultural, o controle de massa se baseia nisso, quem nos controla pensa e soh se luta contra inteligencia com mais inteligencia.

E, particularmente, acho que devemos ter muito cuidado ao criticar certas coisas. Digo isso não com o intuito de ofender ninguém, e sim pra poder dizer que eu mesmo tenho consciencia de que não faço porra nenhuma pelo meu pais. Pelo menos não comparado ao que eu posso fazer. Se me permitem perguntar, quantos de nos sabe exatamente a quantas anda nossa economia?
Alguém sabe o nome de todos os nossos governantes?
Quantas vezes fomos a camara de deputados ou de vereadores ouvir as propostas que ali deveriam ser discutidas??


Certamente a massa não sabe me dar boas respostas pra nada disso.

Mas a massa vai ser sempre a massa, e querendo ou não nos muitas vezes fazemos parte dela.

E tenho la minhas duvidas com relação a esse lance de controle. Acho que um controle vai ser sempre preciso, até pq sem ele cairiamos em desordem. Concordar ou não com quem nos controla (ou tenta) é que é a grande questão. Nisso tudo, o futebol não deveria ser o vilão, e não é, o verdadeiro mal não é ser torcedor apaixonado e sim ser um ignorante alienado.




E olha, Roberta, lembra quando eu te falei que era teu fã ?

Pois é, agora sou teu fã pra caralho!

Desculpe os termos e eu tbm não tenho acento quase nenhum aqui, mal de francês.

Au revoir

Rafael Psyny disse...

Háaa...
Coragem vc tem em postar isso no "país do futebol". rs...

Concordo, mas não da forma como a maioria aqui viu isso.
O problema não é o futebol, é o fanatismo. Se não fosse o futebol seria outra coisa.
O que mais me pertuba, é ver pessoas supostamente inteligentes indo nessa. Digo supostamente pq a pessoa sabe como isso funciona, sabe para que serve, sabe dos efeitos colaterais, e é a favor...

Tirando a violência causada por isso as pessoas não percebem que este é um dos grandes motivos para a vida delas estar na merda. Um jogador precisa ganhar o que ganha? Imagina por mês esse dinheiro investido em saúde, ou melhor, educação, já que saude eles tem pra ficar gritando na chuva. Mas ela o assiste, patrocina, paga para se fuder.

Tudo bem uma pessoa sem o ensino fundamental pensar dessa forma, mas pessoas que "até usam blog"? Pelo amor de deus. Eu gosto de esporte, mas não gosto de "circo".
A camisa do flamengo atualmente é um simbolo, não importa a forma que eu pense, usar ela significa se a favor disso tudo, significa levar esse simbolo a diante.
Não posso ser neutro quanto a isso. Quando as coisas chegam na situação que estão ser neutro significa ser a favor. Significa não fazer nada, significa concordar...

Não sou contra o futebol, sou contra o porque ele é usado. Não sou contra o torcedor desdentado que deixou de pagar a conta de luz para ver o jogo. Sou contra a massa pseudo-intelectual que segue a moda de "ser compreensivo liberal" que ACHA que sabe o que faz.
Pior do que o que manipula e o que é manipulado é aquele que sabe o que acontece e não faz nada.

Pais de merda... Ou melhor, para não ser crucificado pelos "nacionalistas", povinho de merda...

Arth disse...

Discordo em relação a corrupção fazer parte da natureza humana, é algo mais social do que realmente humano, tanto é, que não são todos que são assim.
Dizer que é da natureza humana, para mim, seria usar isso como desculpa para o que é feito.

A sociedade sim, como um todo que movimenta essas trocas de valores, de várias formas e com a ajuda de pessoas interessadas que isso ocorra.

O problema é que muitos esportes no Brasil só começam a ser valorizados quando começam a ser os melhores do mundo, mas não significa que isso não esteja mudando.

Rafael Psyny disse...

@Leo

Desculpa, mas conhecer a economia e o nome dos governantes não diz o quanto alguem se importa com o país.
Com meio cerebro um ser humano com apenas bom senso consegue passar o domingo na rua e perceber que algo esta muito errado. Sem nem saber o nome de uma rua que está.

Atualmente não é só a "massa" que é controlada. E o proprio conceito de "massa" se confunde. Hj ele atravessa as classes sociais.

Eu sempre fui como "eles", nunca morei em favela, mas 90% da minha familia vive. Eu sei como eles pensam. Eles pensam como nós. Exatamente como nós, só que com a cultura deles.
O problema está nos valores q o nosso povo segue. Pois tem pobre que "pensa", e pobre como a minha tia que diz passar dificuldades, porem gasta dinheiros e mais dinheiros com alcool e fumo.

--

Como disseram por ai. Corrupção não tem a ver diretamente com o fanatismo. Mas o fanatismo é um dos reflexos da corrupção. É um "analgesico".
E como disse para o Léo ( e ele também disse antes ), corrupção está em todos nós. Nossos politicos somos nós, vieram do mesmo lugar que nós, pensam como nós. Malandros como cariocas, trabalhadores como paulistas...

NÓS temos que mudar, antes de exigir que qualquer corrupto de merda mude. Nós os aceitamos, somos tão corruptos quanto eles.

Arth disse...

A mudança começa em cada um, se a pessoa não é capaz de mudar a si mesmo, como pode querer mudar o resto?

Esse é o principio para qualquer mudança social/política, que realmente de certo.

Elle Driver disse...

Isso está mudando? Você multidões indo para estádios por causa de outros esportes?

A corrupção é da natureza humana no que ela é baseada. Por que um político ferra com a vida do povo? Por que o político não faz alguma coisa para melhorar a situação em eu estamos? Por que, no fundo, ele não se importa. Por que ele como ser humano NÃO se importa com a miséria de outro como ele. Se ele se importasse, as coisas não estariam dessa forma.

Vestir a camisa do país não é saber entendê-lo ou desculpar os ignorantes que fazem isso tudo o que estamos conversando. Isso é o msmo que vestir a camisa da seleção pra torcer. Vestir a camisa do país é querer algo melhor para o mesmo. É lutar

Parte de gostarmos de algo tem apoio na propaganda que é feita. Mas não é lindo, todos torcendo por um país? Vargas e a ditadura militar utilizaram desse recurso, isso não é algo que possa ser contestado. É história, aconteceu.
Futebol pode ser a paixão nacional, mas é porque recebe toda essa propaganda.
Pessoalmente, acho que existem outros esportes que são bem melhores do que futebol.

Controle não é preciso quando se tem uma população conscientizada, que é o que nós não temos. Se, como o Rafael falou, um jogador não ganhasse tanto e parte desse dinheiro fosse investido em educação teríamos uma população, quem sabe, um pouco mais sábia.

Eu concordo com o Rafael. Você pode não gostar de toda merda que isso acarreta, mas ao torcer e ao participar, você está patrocinando.

Rafael Psyny disse...

O proprio conceito de vestir a camisa do país é algo ridiculo.

Eu visto a camisa do ser humano, da paz verdadeira, da felicidade esclarecida ( sim, é possivel ).

País é o que? Uma linha que diz quem é Brasileiro quem é Argentino? Que por quem está depois dela nao devo vestir a camisa?
Até quando eu falo "o brasileiro" me sinto idiota. Pq esse brasileiro do Maranhão é completamente diferente do de Santa Catarina.

Léo disse...

Caro Rafael Psyny,

Em resumo não quero dizer nada muito além do que acabou de dizer

"NÓS temos que mudar, antes de exigir que qualquer corrupto de merda mude. Nós os aceitamos, somos tão corruptos quanto eles."


E mais, visto isso sou sim um "nacionalista" e parte desse povinho de merda.

Mas não te crucificaria.

E olha, conhecer tudo aquilo que eu citei não muda a importancia que alguém da ao seu pais, mas quem não da a devida importancia sabe, sabe e esta no poder, usando e abusando da ignorancia alheia.




E pra terminar, reconhecer não é o mesmo que ser a favor, isso pode fazer muita diferença pra entender algumas coisas.

Beatrix Kiddo! disse...

Nunca vi tantos comentários socialistas juntos. Sabe o que é difícil -além de mudar a cabeça das pessoas- é juntar gente que está disposto a mudar o país, pq ninguém realmente quer lutar e o máximo que a gente pode fazer é comentar num blog de duas adolescentes classe média de uma grande capital do país. Que não estão envolvidas diretamente com a pobreza, nem com a corrupção política de Brasília.

Dá trabalho mudar, sair da inércia, realmente juntar um grupo de pessoas como a gente para mudar essa situação. E caso a gente realmente tenha um grupo grande suficiente pra mudar, como mudar?
Como começar isso? Tá vendo, dá trabalho e nós temos outras coisas, teoricamente mais importantes para resolver, como cuidar dos nossos próprios narizes.

Arth disse...

As mudanças não se dão de um dia pro outro, são feitas de forma gradativa nem sempre são perceptíveis.

O político não faz nada para melhorar a situação em que estamos, porque ele pensa primeiro em si do que nos outros, algo absurdo para posição que ele ocupa, mas não é diferente do que a maior parte das pessoas fazem, isso é parte da natureza humana, pensar em si antes dos outros, mas a culpa parte para sociedade quando a maior parte faz isso e os poucos que não o fazem se tornam passivos diante disso, permitindo que isso se torne uma "regra".

Claro que há pessoas que não são assim, que não se tornam passivos e tentam "lutar".

Uma população conscientizada, só pode aparecer quando for interessante para quem governa que isso ocorra.

De outra forma sempre haverá pessoas que não o são.

Arth disse...

Sou completamente a favor do que o Rafael falou, o ser humano sem fronteiras, mas ainda assim não em uma visão utópica socialista e sim em algo que posso ser feito baseado no que o ser humano e sua sociedade são.

Léo disse...

No fundo eu vou acabar concordando com um pouco de tudo queestão dizendo aqui.

Acho que o importante é parar pra pensar sem ofender ninguém.

Coopreensão e dedicação resumem muito.


So que o que a Gê colocou aqui ta completamente correto


E não adianta ficar parado


Somos todos jovens (de qualquer idade) inteligentes (mesmo que uns discordem) e entemos muito, e muito pouco tbm.


Temos uma vida particular, mas que se desenrola no coletivo.


Cada um aqui tem o que aprender com o outro, e deve respeitar suas opiniões.


E se alguém quiser se movimentar em prol de uma melhoria coletiva, eu apoio. Não tenho mais muito o que falar, soh preciso continuar procurando formas de agir.

Rafael Psyny disse...

Agir é tão, mas tão relativo.
Sou a favor de agir com o sentido fisico da palavra. Para a quantidade de pessoas que temos/somos é mais eficiente.
Agir intelectualmente só funciona quando existe um numero expressivo. Ou uma forma muito forte de expressar. Temos o que? Um blog, um orkut... rs.

Mas... Estudei no CEFET, lugar de pessoas "anarquistas". Falavam q iriam mudar tudo, porem viviam bebados... rs...
Se o kara nao percebe o efeito do alcool, não vai ser uma passeata que ele faça que vai mudar algo... Falo isso pq vivi isso. Tomei tiro de borracha e o kct, pelos movimentos errados...

Infelizmente, estou sem ideias de como agir =/
Por enquanto...

Arth disse...

Acredito que é possível mudar algo, de maneiras diferentes, podemos começar por nós mesmo, nos modificando e dessa maneira transmitindo aos outros nossas idéias.
É um começo de algo novo, pode não ser sentido tão rapidamente, mas mudanças repentinas não perduram por muito tempo.

Léo disse...

Pow, o "por enquanto" no fim do teu comentario me animou

ahuahua!!

Eu estudei na FAETEC, vi as mesmas coisas. Soh não tomei tiro de borracha...


Foi muito bom discutir com vcs

Pedro disse...

"Um jogador precisa ganhar o que ganha? Imagina por mês esse dinheiro investido em saúde, ou melhor, educação,"


Não confundir diheiro público com dinheiro privado.

Eu sou assumidamente parte da massa. Sei que tá ruim e ligo o foda-se pq na minha opinião essa merda de ser filho da puta tá no gene. Eu sei que o próximo comentário vai me criticar, mas no fundo, no fundo somos todos bostas na mesma privada, pq todo mundo aqui tem mais o que fazer do que pintar a cara e ia pras ruas.

Sinceridade é meu sobrenome =)


Animal é o último

a vista de um ponto disse...

Eu estava lá nos dois dias de Enem.
incrivel foi a quantidade de pessoas que faltou no domingo. Incrivel quantas pessoas com a camisa do flamengo estavam presentes. Incrivel como varias pessoas sairam com apenas 2 horas de prova pq precisavam ver o jogo. Incrivel como a menina com a camisa do flamengo disse: Ué a redaçao eles dão o título, não? Não é esse o titulo: o individuo frente a etica nacional?
Incrivel como os fogos me incomodaram.
Que incrivel. Eu não tenho mais time.

natgiglio2 disse...

só falta dizer que não gosta do Lula né??!

Aí é FODA, Beta!!!!!!!!!

Né não Léo?!?

Pedro Porra disse...

é mermo!!!!

por isso que até FHC tem voto nesse país.

What I shouldn´t listen

Top 7 not listened.

People I shouldn´t listen to

People who shouldn´t read

Once written, no turning back...

people who shouldn´t write